07 novembro 2006

Jornalismo e política

Bruna Maia

A política marcou os trabalhos apresentados na sessão 23 do SBPJor. Sob a coordenação de Maria Helena Weber, professora da UFRGS, Vladimir Caleffi Araujo e Uilson Paiva mostraram pesquisas que tratavam da relação entre a imprensa e temas políticos.

No projeto de pesquisa Imprensa e poder legislativo: uma análise das relações entre a Assembléia Legislativa gaúcha e a mídia local, Vladimir visa à análise do trabalho dos jornalistas na Assembléia Legislativa do RS. Apesar de jornais contarem com setoristas que cobrem apenas a ALRS, não há publicação expressiva no jornal sobre as decisões que são tomadas e os debates que são travados. Por outro lado, há uma relação íntima de certos jornalistas com o legislativo.

- Jornalistas escrevem livros que a ALRS publica e a ALRS publica livros que os jornalistas escrevem - comentou o pesquisador, que também citou os prêmios que a instituição oferece todos os anos a profissionais e órgãos de imprensa.

_______________________________________foto: Marcelo Allgayer
Maria Helena Weber e Vladimir Caleffi Araujo

Tal proximidade somada às poucas notícias podem, segundo Vladimir, propagar a idéia de que o parlamento gaúcho é o melhor do Brasil. Uílson Paiva contribuiu para o debate dizendo que, em sua experiência no jornal Estado de São Paulo, viu pouquíssimas matérias acerca da Assembléia de São Paulo e que sequer há no jornal um setorista responsável por cobrí-la.

O debate levantou a importante questão de que a política muitas vezes tem cobertura limitada a grandes escândalos e a fatos nacionais e que, muitas vezes, os projetos e os assuntos locais têm pouco espaço. Outro aspecto discutido foi o pouco preparo que os jornalistas têm para cobrir o complexo expediente das Assembléias e as decisões tomadas nos "bastidores" das sessões parlamentares.

Em seu trabalho Estratégias de apresentação da opinião do ator político O Estado de S. Paulo, Uílson Paiva partiu da análise de todas as edições do ano de 2003 do referido veículo. O autor encontrou 1253 citações ao MST em diferentes partes: cartas do leitor, editoriais, artigos, colunas, reportagens e notícias. Com esses dados, Paiva percebeu que a opinião do jornal permeia todos esses setores, aparecendo tanto no espaço opinativo como no informativo. Foi possível concluir que o jornal tenta indicar aos leitores um caminho a seguir, pelo menos no assunto da reforma agrária.

_______________________________________foto: Marcelo AllgayerUilson Paiva

A coordenadora Maria Helena chamou a atenção para o fato de que alguns jornais populares, como o Diário Gaúcho, não tratam de política, o que é uma questão grave em se tratando de um meio de grande circulação e importância para uma comunidade. A tendenciosidade de alguns meios ou mesmo a omissão em relação às questões do poder é um grande filão para a pesquisa em comunicação.