07 novembro 2006

Discurso jornalístico

Virgínia Baumhardt

A mesa 5 do segundo dia do SBPJor foi composta por três trabalhos na área do discurso na comunicação - dois na área do jornalismo e um sobre a visão do cinema em relação à profissão. A professora doutora Karina Janz Woitowicz, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), apresentou sua pesquisa sobre os gêneros em dois jornais catarinenses. Os professores Betânia Villas Boas Barreto, da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), e Anaelson Leandro de Souza, da Universidade Estadual do Sudoeste Baiano (UESB), falaram sobre sua pesquisa em três filmes com personagens cuja profissão é o jornalismo. Já a tese da professora doutora Joanita Mota de Ataide, da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), trata do discurso do jornal "O Imparcial" a respeito da família Sarney - que governou o Estado por mais de 40 anos.

Em sua pesquisa, Karine relata a existência da violência contra a mulher em resportagens policiais dos jornais "Diário do Campo" e "Ponta Grossa". Segundo ela, estes veículos reproduziam, nas matérias, as relações de força existentes entre os gêneros. A pesquisadora apontou a existência do sensacionalismo e humanização das personagens, descontextualizando fatos abrangentes relacionados. Karine detectou ainda a escassez de reportagens sobre a mulher como agente de opressão.

_____________________foto: Leandro de Oliveira
Karina Janz Woitowicz

Betânia e Anaelson apresentaram a visão do jornalismo em três filmes distintos: "Todos os Homens do Presidente", "O Quarto Poder" e "Ao Vivo de Bagdá". De acordo com a pesquisa feita por eles, o cinema reproduz a visão do jornalista como herói, mediador de negociações, investigador. Os pesquisadores detectaram ainda intersecções entre cinema e jornalismo; segundo a pesquisa, ambas as profissões estão ligadas a características de testemunha ocular, com ritmo de trabalho intenso e aventureiro.

Por fim, a professora Joanita Ataíde apresentou sua pesquisa, baseada no discurso simbólico do jornalismo. Segundo a pesquisadora, o ex-governador do Maranhão José Sarney, patriarca da família, resume as características do líder carismático e tradicional. Os maranhenses visualizam no político traços do pai ideal e o trabalhador que cresceu na profissão, além de se identificarem com a imagem do poder.